Captura de Tela (150)_editado_editado.png

“Se você chegou até este livro, algo deve ter feito sentido. Mas pode ser que você ainda esteja se perguntando se ele é para você. Então, gostaria de lhe propor algumas reflexões em forma de perguntas. Em algum momento você:

 

1. Não gostou ou sentiu raiva de partes ou de todo o seu corpo?

2. Já fez dieta(s) com o intuito de emagrecer?

3. Quando comeu alimentos “proibidos” pela dieta e sentiu culpa, arrependimento, raiva ou vergonha?

4. Sentiu que a comida lhe dominava e que não tinha controle em relação a ela?

5. Fez atividade física para queimar as calorias de algo que comeu ou pretendia comer?

6. Comparou o seu corpo com o de outras pessoas?

7. Se viu no ciclo de: insatisfação com o corpo, resolveu fazer uma dieta para emagrecer, “deslizou na dieta”, sentiu culpa e raiva, e então pro meteu começar tudo de novo no dia seguinte?

Se pelo menos uma dessas perguntas acima ecoam dentro de você, este livro

“Em paz com a comida” pode ser um instrumento para que você encontre respostas aos seus anseios, mas principalmente, que seja o ponto de lar gada para a sua jornada de descobertas e, potencialmente, de libertação do apri sionamento que é uma vida de dietas."

Prefácio da nutricionista e psicóloga Débora Luna.

O livro Em Paz com a Comida

Como está seu relacionamento com a comida? É um relacionamento positivo, no qual você tem autonomia para comer de tudo, escolhendo aquilo que te traz bem-estar e paz? Ou é um relacionamento conturbado, no qual você sente que a comida tem controle sobre a sua vida, em que você não pode ter determinados alimentos em casa, pois irá comê-los de forma exagerada? É um relacionamento em que você sente que desconta suas emoções na comida? Você está em paz com a comida? Estas são perguntas que poucos se fazem, mas que são extremamente pertinentes para você, que deseja modificar algum aspecto da sua alimentação ou do seu comportamento alimentar.

O intuito do livro é proporcionar a você uma série de reflexões sobre seu comportamento alimentar, bem como com sua imagem corporal, favorecendo o início do restabelecimento da sua conexão com seus sinais internos e fome, saciedade, estimulando um comer normal, flexível, livre de culpa, vergonha ou medo.

 

Não por acaso, pensamos na publicação deste material no formato de livro de exercícios. É justamente para que você possa, aos poucos, semana a semana, ir entrando em contato e “digerindo” os novos paradigmas aqui apresentados, pois ao longo dos nossos anos de experiência com a abordagem, percebemos que tais conceitos são muito mais facilmente assimilados quando vividos na prática e não apenas trabalhados em nível cognitivo. Ao invés de racionalizar, permita-se viver, permita-se testar em si mesmo o que aqui expomos. Você não tem nada a perder!

O nosso convite é para que não leia o livro na íntegra, de uma só vez. Dedique-se a “degustá-lo”, em doses homeopáticas, mesclando a teoria com a prática no seu cotidiano, semana a semana, registrando suas percepções e reflexões, quantas vezes forem necessárias.

* Também sugerimos que este livro seja utilizado por profissionais nutricionistas que atuam na abordagem comportamental, como uma ferramenta de tratamento.